Amor de Verdade pt.4

 

I Coríntios 13.6-7: “O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta".

Deus pode nos promover, sem que os outros comam o pão que o diabo amassou. 

Algumas pessoas dizem que o amor é cego, pois é capaz de perdoar, sofrer e voltar a se colocar em uma situação de perigo emocional. O melhor exemplo do amor que perdoa, mas sabe o momento certo para restaurar uma relação, é o exemplo de José com seus irmãos. José era um homem que sempre teve esperança. Mesmo estando em uma situação de injustiça causada por seus próprios irmão. Quando nós perdemos a esperança nós acreditamos no pior de todo mundo e pensamos que nada de bom irá acontecer conosco. Ressentimentos e rancor somente aparecem quando perdemos a esperança. 

Mesmo que nós estejamos em situações difíceis porque outros não nos ajudaram ou pior, nos derrubaram, Deus continua trabalhando a nosso favor. Deus usou as situações que os irmãos de José o colocaram para desenvolvê-lo para torná-lo o segundo homem mais importante do Egito. José foi promovido por que ele perdoou e abriu mão daquilo que seus irmão fizeram contra ele. José foi promovido não somente porque Faraó gostava dele, mas por que ele era o homem mais bem preparado para o trabalho. De fato Faraó disse: "Será que vamos achar alguém como este homem, em quem está o espírito divino?". 

Quando entendemos o amor de verdade e não desistimos da esperança, então somos capazes de amar outros, de nos importar com outros, de trabalhar pelo outro, de ajudar o outro, servir o outro, ser gentil para com o outro, ser comprometido pelo outro, ser responsável pelo trabalho, e quem não quer trabalhar com alguém assim? Quem não quer viver com alguém assim? Quem não quer casar com alguém assim?

José deu nome aos seus dois filhos com um significado pessoal importante. Seu primeiro filho, Manassés: "Deus me fez esquecer todo o meu sofrimento e toda a casa de meu pai" e seu segundo filho, Efraim: "Deus me fez prosperar na terra onde tenho sofrido". Em outras palavras, se nós queremos prosperar, nós precisamos primeiro esquecer e perdoar aquilo que fizeram contra nós.

Uma distorção que muitas pessoas ensinam é que o perdão somente acontece se nós formos até as pessoas que nos machucaram e digamos para elas: “Eu te perdoo!”. De fato isso acontece mais como uma forma de acusação do que de perdão e esquecimento. Mas é interessante perceber que José nunca foi até seus irmãos, nunca escreveu uma carta, nunca telefonou. Ele simplesmente liberou e perdoou. Deus não rebaixou os irmãos de José com objetivo de elevar José. A bíblia não diz que alguém veio a José e disse: “Hey, você não sabe da maior! Seu irmão entrou numa briga e o cara arrancou-lhe os dentes!”. “Hey, seu irmão levou um coice de uma das mulas de seu pai e quebrou a perna”. 

Nós podemos ter pensamentos de vingança ou podemos ter pensamentos de bençãos, mas não podemos ter os dois ao mesmo tempo. Nós podemos ter o amor ou podemos ter a amargura, mas não podemos ter amor e amargura ao mesmo tempo.

Quando José provou que seus irmãos estavam arrependidos, então ele restaurou o relacionamento com seus irmãos. A resposta de José é espetacular: “Deus me enviou adiante de vocês para acertar as coisas e tomar conta de toda família”. Somente o amor de verdade pode fazer isso. Deus nos ama para que nós amemos as pessoas ao nosso redor. É por isso que o diabo quer que nós percamos a esperança, para nos envenenar com a mágoa e o rancor, então nem nós e nem as pessoas ao nosso redor são abençoadas. Deus elevou José para que ele pudesse trazer salvação para sua família, mas se ele tivesse agarrado à aquilo que seus irmãos fizeram, então ele teria morrido junto com todos eles na fome.

LUCIO ACKERMANN TINOCO, pastor presidente

igrejainternacionalÁGAPE

NÓS EXISTIMOS PARA LEVAR AS PESSOAS A EXPERIMENTAR E VIVER AMOR DE DEUS

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2018 Igreja Internacional Ágape

Todos os Direitos Reservados

desenvolvido por AGAPEstudios

igrejainternacionalÁGAPE